Blog da responsabilidade de Nelson Correia, Advogado, Vereador na Câmara Municipal de Penafiel, deputado na IX Legislatura e militante do Partido Socialista

Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008
Notas soltas 2007 (II) - Nacional
Referendo à IVG
Com a vitória do SIM no referendo à IVG, descobriu-se finalmente um Portugal a urbanizar-se e a começar a abandonar as tradições do salazarismo. Notou-se um país que começa a largar os traços de machismo saloio e retrógrado. Resolveu-se um problema prioritário neste País e finalmente as mulheres deixaram de ser tratadas como criminosas pelo Estado.

Mudanças na direita
Este ano foi pródigo nas mudanças que ocorreram nos Partidos de Direita. O CDS abandonou um líder de matriz democrata-cristã e preferiu um líder populista. O PSD abandonou um líder que começava a seduzir-se pelo populismo e escolheu um duo onde o populismo e a demagogia estão já inseridos no código genético. Resultado, temos uma direita que nem é direita nem é coisa nenhuma. São um conjunto de dois partidos que não se querem assumir a sua ideologia neo-liberal e limitam-se a fazer uma oposição de circunstância. O PSD, é então o partido cuja nova liderança já se faz sentir, em que num dia assumem-se como neo-liberais, e no outro dia já são os grandes defensores do Estado.


Eleições em Lisboa
As eleições de Lisboa, tiveram dois pormenores que devem ser referidos. O primeiro, é que as mesmas resultaram de escândalos e processos em tribunal. O segundo é que nunca vi uma quantidade tal de candidatos a uma cidade. Ao todo, se não me engano eram 10. Nestas condições era muito difícil surgir um executivo com maioria absoluta, facto pelo que o PS com António Costa lidera com o BE um executivo minoritário. Este facto tornou-se problemático na aprovação de um empréstimo para pagamento de dívidas de curto prazo, em que o PSD nacional revelou mais uma vez a sua faceta de bota-abaixo. No entanto, pareceu que o PSD que está a Assembleia Municipal de Lisboa, cumpriu a sua função para os eleitores de aprovou o dito empréstimo.


Retoma económica lenta
Nestes últimos tempos temos assistido a uma retoma económica, que se caracteriza por ser lenta e com crescimento muito reduzido. No entanto este crescimento é um crescimento sustentado que se está a basear no aumento das exportações e não no aumento do consumo interno. Este crescimento poderá ser potenciado com o crescente apoio às empresas inovadoras e exportadoras e com o aumento de confiança dos investidores. O consumo privado poderá também contribuir para um aumento do crescimento, mas com uma importância mais reduzida que nos anos 90, sobretudo enquanto as taxas de juro mantiverem a tendência de subida.



</>

tags: ,

publicado por pena-fiel às 19:20
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30


posts recentes

Notas soltas 2007 (II) - ...

arquivos

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

tags

todas as tags

links
participar

participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds