Blog da responsabilidade de Nelson Correia, Advogado, Vereador na Câmara Municipal de Penafiel, deputado na IX Legislatura e militante do Partido Socialista

Domingo, 18 de Novembro de 2007
Cara e coroa dos biocombustíveis
Nos últimos tempos temos ouvido por diversas vezes falar sobre biocombustíveis, nas mais altas esferas de decisão, quer a nível nacional quer num prisma mais abrangente.
Mas afinal o que são os biocombustíveis?

Biocombustíveis, ou também designados de biocarburantes, são carburantes biodegradáveis, obtidos a partir de fontes renováveis, que normalmente são vegetais, como a cana-de-açúcar, ou os diferentes cereais como o milho ou o trigo, ou então a partir de óleos alimentares usados. O biocombustível mais conhecido é o bioetanol, que obtido a partir dos cereais ou da cana-de-açúcar é utilizado nos motores a gasolina.

Como este tipo de combustíveis, possui menos potencial de emissão de gases de efeito estufa e são relativamente baratos, são a nova coqueluche dos diferentes governos, na tentativa de se diminuir a dependência face ao petróleo e seus derivados e de se diminuir a emissão de gases de efeito estufa para a atmosfera. Se os factos fossem apenas estes, tudo estaria bem, e os subsídios dos Estados aos produtores de cereais, para estes encaminharem as suas produções para os biocombustíveis, seriam 100% correctos e bem encaminhados.

No entanto, a produção de biocombustíveis necessita de uma grande quantidade de matéria-prima, que são os cereais, e como toda a gente sabe, os cereais também têm a fantástica utilidade de servirem de alimentação à humanidade. Como a produção mundial de cereais nos ultmos anos não tem variado muito, a sua procura tem aumentado a nível exponencial sobretudo devido ao fenómeno dos biocombustíveis, nomeadamente do bioetanol. Ou seja, a transformação de cereais em bioetanol, está a conduzir a um aumento elevado e acelerado dos preços destes produtos alimentares. Será isto mesmo necessário quando ainda temos uns quantos milhões de pessoas a passarem fome no nosso Mundo?

Possivelmente os milhões de pessoas a passar fome no Mundo não constituem um facto pertinente para muitas outras que poderão ler este artigo, mas descendo ao nível das mesmas, poder-se-á dizer que todos os cereais e seus derivados, directos e indirectos, irão também ver os seus preços aumentados nos próximos tempos. E não falo apenas do pão, ou das massas. Falo também do leite e seus derivados, pois os animais que produzem leite alimentam-se sobretudo de cereais.

Estamos sim perante um dilema, diminuir a emissão de gases de efeito estufa, conseguindo uma alternativa ao petróleo, ou então continuar a tentar alimentar esses milhões de pessoas que passam fome, de modo que comer não se torne um luxo.

Existe uma solução, ou um horizonte a partir do qual se poderá chegar a uma solução. Designa-se de pós-etanol, e permite desenvolver biocarburantes de segunda geração, produzidos a partir de algumas colheitas realizadas em solos pouco férteis, como outros tipos de gramíneas e/ou eucaliptos; ou, ainda de desperdícios de culturas, como por exemplo desperdícios de culturas de milho e de trigo. Estas matérias-primas não entram em competição com os produtos alimentar, são mais baratas que as matérias-primas do bioetanol e possuem maior potencial de redução de gases de efeito estufa.
</>


publicado por pena-fiel às 14:51
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30


posts recentes

Cara e coroa dos biocombu...

arquivos

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

tags

todas as tags

links
participar

participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds