Blog da responsabilidade de Nelson Correia, Advogado, Vereador na Câmara Municipal de Penafiel, deputado na IX Legislatura e militante do Partido Socialista
Segunda-feira, 26 de Novembro de 2007
A ignorância assusta
Não é que depois da Universidade de Verão da JP, realizada no nosso Concelho, cuja organização e decorrer dos trabalhos foram bastante elogiados pelos comentadores politicos cá do sítio, o recente líder nacional desta estrutura comete uma gafe histórica e que deita por terra tudo o que bom se possa dizer da Juventude Popular. Pelo que se pode ver por aqui, ou directamente pela transcrição:

«No almoço do CDS-PP que assinalou o aniversário da operação militar do 25 de Novembro de 1975, na Amadora, Pedro Moutinho disse ser preciso 'apontar com frontalidade' alguns dos principais responsáveis por actos como os 'sequestros e incêndios às sedes do CDS-PP logo após a revolução de Abril de 1974 e que continuam hoje no activo'.'Falo do actual presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, que mais tarde se renderia às virtudes do capitalismo. Falo também das bombas das FP 25 de Abril e políticos actuais como Francisco Louçã, Luís Fazenda, Jerónimo de Sousa, Odete Santos e Bernardino Soares', disse».

Então, com toda a frontalidade, as bombas das FP 25 de Abril só se começaram a sentir nos anos 80, e o Líder da Bancada do PCP, Benardino Soares, em 1975, tinha 4 anos.

Acho que a JP, necessita urgentemente de mais Universidades de Verão, ou estas, afinal não servem para grande coisa.

</>


publicado por pena-fiel às 23:37
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quarta-feira, 21 de Novembro de 2007
TAXAS DO IMI PARA O ANO DE 2008

A Câmara Municipal aprovou hoje com a abstenção dos Vereadores do PS as taxas de IMI para o ano de 2008.


Os Vereadores do PS, face à proposta apresentada pelo Presidente da Câmara que mantinha a taxa do ano anterior e que correspondia aos valores máximos permitidos por lei, apresentaram a seguinte proposta:

Como todos sabemos, a maioria dos sujeitos passivos do IMI são pessoas que, com muito esforço e quase sempre com o recurso ao crédito bancário, optaram por construir/adquirir a sua habitação sem esperar que Estado lhes assegurasse o direito à habitação, constitucionalmente consagrado. Verdadeiramente estes munícpes libertaram o Municipio do encargo de ter que construir habitações para as colocar no mercado. De resto, em Penafiel o investimento na chamada "habitação social" tem um significado residual no orçamento municipal.

A proposta ora apresentada pelo Presidente da Câmara, mantém Penafiel nos 40% dos Municipios que optaram pelas taxas máximas de IMI permitidas por lei.

Aquela proposta insere-se na filosofia que tem sustentado as descisões da maioria em sede de tributação municipal, optando-se, por sistema, pela fixação das taxas máximas permitidas por lei.

Não ignoramos que os impostos municipais têm um significatico peso no orçamento e que sem receitas não pode o executivo corresponder às solicitações de investimento reclamdo pelos municipes.

Porém, investimento não é significado, ou não o deve ser, de obras ou manifestações corporizadas em edificações. Para além disso e antes de mais, investimento deve corresponder a melhor qualidade de vida.

Sabendo nós que a base da incidência do IMI são prédios construidos com recurso ao crédito e destinados à habitação própria, não devemos ser insensiveis aos sacrificios que os proprietários têm de fazer para cumprirem com as obrigações assumidas com a construção ou compra das suas habitações. A evolução da taxa de juro no último ano e as previsões dessa taxa para o próximo ano, demonstram que a fatia do orçamento familiar consumida com os encargos da habitação é cada vez maior e cada vez mais a rair os limites do insuportável.

Por isso, entendemos que a redução das taxas de IMI em vigor é, neste quadro, um dos bons investimentos que o Municipio deve fazer, aliviando as familias e dessa forma, proporcionando-lhes melhores condições de vida.

Essa deve ser sempre a primeira das preocupações de qualquer Câmara Municipal.

Os vereadores do PS proõem que as taxas de IMI para o ano de 2008 sejam fixadas, para os prédios urbanos não avaliados e para os prédios rústicos em 0,6%; para os prédios urbanos avaliados nos termos do CIMI em 0,3%.

Como desincentivo à não recuperação do parque edificado, propõem que seja estabelecida uma "majoração" de 30% sobre o IMI em prédios urbanos devolutos e degradados, devendo a aplicação desta majoração ser precedida de notificação municipal de intimação para a realização de obras.

Como incentivo á reabilitação propõem que seja estabelecida uma "minoração" de 20% sobre o IMI dos prédios em reabilitação ou reabilitados.

Só serão abrangidos pela "majoração" e "minoração" ora propostas os prédios inseridos na zona histórica da freguesia de Penafiel, sem prejuízo de, nos anos posteriores e dependendo da avaliação do impacto desta proposta, a mesma ser alargada a todas as freguesias do concelho.

O Presidente da Câmara, dizendo-se sensível aos argumentos dos Vereadores do PS, propôs uma redução em 20% da taxa de IMI em relação ao ano de 2007 para os prédios urbanos avaliados nos termos do CIMI, mantendo as restantes taxas nos valores máximos permitidos por lei.


Quanto à "majoração" e "minoração" propostos pelo PS, ainda que mostrando concordância de principio, invocou a complexidade técnico-jurídica do conceito de prédio devoluto previsto na lei e a dificuldade de operacionar os mecanismos administrativos para efectiva cobrança do imposto, para adiar uma decisão nesta matéria. Referiu o Presidente da Câmara que julgava mais prudente esperar pelos resultados do sistema de "majoração" e "minoração" aprovado no vizinho Município de Paredes para, então, decidir se se deve ou não avançar no sentido proposto pelo PS.

Face a estes argumentos os Vereadores do PS aceitaram a sugestão, sendo certo que não deixaremos cair a promessa do Presidente em saco roto e, no próximo ano, cá estaremos para submeter à reflexão da Câmara uma proposta sobre esta questão, honrado, dessa forma, os compromissos que assumimos com os eleitores nesta matéria.


Apesar de não nos acompanhar na proposta que apresentámos, o Presidente da Câmara deixou a promessa de nos próximos anos, em função da evolução das receitas deste imposto, repensar as taxas de IMI em vigor, no sentido de as mesmas sofrerem graduais reduções.


Ainda que tenhamos ficado satisfeitos por, finalmente, a maioria PSD/PP, se aproximar das posições que nesta matéria sempre defendemos e que foram um dos nossos compromissos eleitorais, achámos que, nas actuais circunstâncias, quer pelos motivos indicados na proposta por nós apresentada, quer tendo em conta a evolução dos últimos três anos das receitas arrecadadas com este imposto, era da mais elementar justiça, fixarem-se as taxas de IMI nas três categorias previstas na lei, prédios rústicos, prédios urbanos não avaliados e avaliados segundo o CIMI, por valores abaixo dos máximos legais.

</>


publicado por pena-fiel às 23:51
link do post | comentar | favorito
|

DERRAMA FIXADA PELO MÁXIMO PERMITIDO POR LEI
A Câmara Municipal de Penafiel reunida em sessão ordinária, aprovou com os votos da maioria a derrama para o ano de 2008, fixando a respectiva taxa em 1,5%, o máximo permitido por lei.



Os vereadores do Partido Socialista, tendo em conta que as novas regras de incidência deste imposto municipal permitirão um alargamento do número de contribuintes e um aumento significativo das receitas arrecadadas, propuseram que a taxa fosse fixada em metade do valor aprovado.



Porém, a maioria municipal não foi sensível aos argumentos apresentados no sentido de que a fixação da taxa por um valor a meio do máximo legal constituiria um sinal de incentivo às PMEs do concelho, as principais contribuintes deste imposto municipal. Lembraram ainda os vereadores do PS ao Presidente da Câmara as suas alusões recorrentes de que o nosso município se situa numa zona de transição entre o litoral e o interior para reclamar apoios da administração central como sejam fixação da taxa de IRC em condições análogas para aquelas que foram fixadas para os concelhos do interior, para o sensibilizar para a necessidade de em coerência dar esse sinal num imposto cuja taxa é fixada pelo município.


O Presidente da Câmara confiante de que a derrama não tem qualquer repercussão na fixação das empresas no concelho, com a sua maioria manteve a tradição de colocar Penafiel entre os Municípios que insistem em arrecadar das empresas o máximo de receita que a lei lhes permite.


Compreende-se mal esta politica da maioria quando com outros investidores se tem mostrado tão generosa.
</></>


publicado por pena-fiel às 23:35
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007
Transportes Escolares

Os deficientes transportes escolares afastam os jovens da zona sul do concelho das nossas escolas.

Cada vez são menos os jovens do sul do concelho a frequentar as escolas de Penafiel.

O transporte escolar da Escola EB 2.3 do Pinheiro para as freguesias a sul, é, como o tem sido desde há anos, deficitário e de fraca qualidade. Os alunos sofrem com o frio, longas esperas pela camioneta que os há-de trazer de volta à escola e por esta deambulam a fazer horas que convenham à transportadora. Em Entre-os-Rios, as crianças voltam a penar pela chegada da camioneta que os leve de volta a casa. De manhã para percorrerem cerca de 15 Km têm que se levantar antes das sete da manhã para chegar às aulas que se iniciam às 8,30 h!

Esta situação, há muito que é denunciada, como se pode ler aqui e aqui. Sem qualquer êxito, porém.

Antes, como agora, a Câmara Municipal de Penafiel tem sido incapaz de encontrar uma solução.

Restam aos jovens da zona sul, "fugirem" das escolas de Penafiel e sonharem com a construção da nova escola prometida para Rio Mau.

Entretanto, não pode a Câmara Municipal continuar a aligeirar responsabilidades como se nada tivesse a ver com esta situação.

Afinal, não é a Câmara quem contrata os transportes escolares?

Não deveria a Câmara garantir a todos os estudantes igual qualidade de transportes e de acesso ao ensino?

Se sim, (e ás vezes parece que há na Câmara quem pense que não), é mais que tempo de o demonstrarem com actos que ultrapassem as meras palavras de circunstância que insistem em repetir sempre que um jornalista, como agora o fez o José Vinha no Jornal de Noticias, traz a público esta questão.


</>


publicado por pena-fiel às 21:14
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 18 de Novembro de 2007
Cara e coroa dos biocombustíveis
Nos últimos tempos temos ouvido por diversas vezes falar sobre biocombustíveis, nas mais altas esferas de decisão, quer a nível nacional quer num prisma mais abrangente.
Mas afinal o que são os biocombustíveis?

Biocombustíveis, ou também designados de biocarburantes, são carburantes biodegradáveis, obtidos a partir de fontes renováveis, que normalmente são vegetais, como a cana-de-açúcar, ou os diferentes cereais como o milho ou o trigo, ou então a partir de óleos alimentares usados. O biocombustível mais conhecido é o bioetanol, que obtido a partir dos cereais ou da cana-de-açúcar é utilizado nos motores a gasolina.

Como este tipo de combustíveis, possui menos potencial de emissão de gases de efeito estufa e são relativamente baratos, são a nova coqueluche dos diferentes governos, na tentativa de se diminuir a dependência face ao petróleo e seus derivados e de se diminuir a emissão de gases de efeito estufa para a atmosfera. Se os factos fossem apenas estes, tudo estaria bem, e os subsídios dos Estados aos produtores de cereais, para estes encaminharem as suas produções para os biocombustíveis, seriam 100% correctos e bem encaminhados.

No entanto, a produção de biocombustíveis necessita de uma grande quantidade de matéria-prima, que são os cereais, e como toda a gente sabe, os cereais também têm a fantástica utilidade de servirem de alimentação à humanidade. Como a produção mundial de cereais nos ultmos anos não tem variado muito, a sua procura tem aumentado a nível exponencial sobretudo devido ao fenómeno dos biocombustíveis, nomeadamente do bioetanol. Ou seja, a transformação de cereais em bioetanol, está a conduzir a um aumento elevado e acelerado dos preços destes produtos alimentares. Será isto mesmo necessário quando ainda temos uns quantos milhões de pessoas a passarem fome no nosso Mundo?

Possivelmente os milhões de pessoas a passar fome no Mundo não constituem um facto pertinente para muitas outras que poderão ler este artigo, mas descendo ao nível das mesmas, poder-se-á dizer que todos os cereais e seus derivados, directos e indirectos, irão também ver os seus preços aumentados nos próximos tempos. E não falo apenas do pão, ou das massas. Falo também do leite e seus derivados, pois os animais que produzem leite alimentam-se sobretudo de cereais.

Estamos sim perante um dilema, diminuir a emissão de gases de efeito estufa, conseguindo uma alternativa ao petróleo, ou então continuar a tentar alimentar esses milhões de pessoas que passam fome, de modo que comer não se torne um luxo.

Existe uma solução, ou um horizonte a partir do qual se poderá chegar a uma solução. Designa-se de pós-etanol, e permite desenvolver biocarburantes de segunda geração, produzidos a partir de algumas colheitas realizadas em solos pouco férteis, como outros tipos de gramíneas e/ou eucaliptos; ou, ainda de desperdícios de culturas, como por exemplo desperdícios de culturas de milho e de trigo. Estas matérias-primas não entram em competição com os produtos alimentar, são mais baratas que as matérias-primas do bioetanol e possuem maior potencial de redução de gases de efeito estufa.
</>


publicado por pena-fiel às 14:51
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 10 de Novembro de 2007
Penafiel Stadium Center
Ora aí está um nome pomposo para um grande investimento a ser feito no concelho. Que os investimentos são necessários, isso toda a gente sabe-o bem, mas também toda a gente sabe que os investimentos devem ser feitos com cuidado e critérios.

Sobre a vinda de um centro comercial e a sua localização não me vou pronunciar, mas irei sim pronunciar-me sobre a construção de um novo Estádio de futebol.

A construção de um novo estádio nesta altura, espanta-me imensamente. Pois vejamos:

- Foi hà relativamente pouco tempo que se realizaram obras de melhoramento no Estádio Municipal, para preparar o mesmo para a equipa da terra que iria disputar a primeira Liga de Futebol.

- Como é que passado tão pouco tempo, vão iniciar a construção de um novo estádio? Parece-me sim que as obras de melhoramento foram de todas escusadas, sobretudo tendo em conta a figura que o FCPenafiel fez na primeira Liga.

- Agora, com a actual posição do FCPenafiel, quase a descer para uma divisão inferior à Segunda Liga, ou outro nome qualquer que lhe dão, acho perfeitamente desnecessário construir um novo estádio para tal equipa profissional que obtém resultados bastante mediócres.

- Por outro lado, a equipas e entidades desportivas amadoras, em que se produzem campeões, jogadores de primeira divisão, de seleção nacional, de estarem presentes em Campeonatos Europeus e fazer boa figura, os subsídios e ajudas são basicamente bastante reduzidas, sendo em alguns casos mesmo ridículas.

No entanto continua o "Sentir Penafiel" nas camisolas da equipa profissional de Penafiel, pois assim fica bem identificada a cidade a que a equipa pertence depois das derrotas atrás de derrotas que a equipa tem vindo a sofrer.

</>


publicado por pena-fiel às 22:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Plano Nacional de Barragens
O plano em epígrafe, de nome completo "Plano Nacional de Barragens com Elevado Potencial Hidroeléctrico", está em fase final de consulta pública, algo que poderá ser realizado através do site do Instituto da Água.

Este plano, que pretende que em 2010, cerca de 70% da capacidade Hidroelétrica do nosso País esteja a ser explorada, apresenta, como se pode deprender metas bastante ambiciosas.

De uma maneira muito generalista, este Plano possui uma vantagem que salta logo à vista; é o simples facto de se aumentar a produção de energia eléctrica por este meio, que não é produtor de gases de efeito estufa, colaborando assim na baixa de emissões deste tipo de gases, que estão a provocar as alterações climáticas que já se fazem sentir. Outra vantagem a ser referida, reside no facto de se diminuir a dependência energética em relação ao Estrangeiro.

No entanto, nem tudo são boas notícias, mesmo a nível ambiental. As barragens possuem dois efeitos bastante preversos sobre o Ambiente. O primeiro diz respeito à biodiversidade, onde mesmo com as medidas necessárias para preservar a vida aquática, esta acaba sempre por sair bastante penalizada. O outro aspecto, concerne na quantidade de sedimentos que são retidos nas barragens, e que por sua vez não cumprem o ciclo natural de chegar ao mar. Ora estes sedimentos são de extrema importância pois alimentam as dunas das nossas praias. Sem a alimentação de areias necessária, a nossa costa fica bastante vulnerável às investidas do mar e à subida do nível médio das águas do mar.

E de certeza, que toda a gente ainda se lembra das imagens mostradas num Parque de Campismo na Costa da Caparica. è necessário realizar uma ponderação caso a caso, implementar medidas que diminuam os efeitos perversos das barragens que sejam consideradas indispensáveis. Caso tal não seja efectuado, diminuem-se a emissões de gases de efeito estufa por um lado, mas por outro colocamos a nossa costa mais vulnerável.


publicado por pena-fiel às 21:40
link do post | comentar | favorito
|

Manda quem tem a chave, ou não...
Através da minha habitual visita pelos blogues, encontrei no "Ponte Europa", um texto excelente que se pode vizualizar aqui.




Reflexão: Em Penafiel, manda quem tem a chave, mas não sabe, ou diz que não sabe onde está a mesma. Coincidências, não?


</>


publicado por pena-fiel às 21:19
link do post | comentar | favorito
|

Só na oposição é que se lembram de nós!

Os deputados da Assembleia da República pelo distrito do Porto, eleitos pelo PSD visitaram Penafiel.

Como aqui se pode ler, as grandes preocupações daqueles senhores deputados são as mesmas que eu, enquanto deputado, manifestei. Nessa altura, também por requerimento, interpelei o Governo da República, então da responsabilidade do PSD/PP.

As respostas que recebi foram as do costume: falta de meios e outras prioridades!

É verdade! Já na anterior legislatura se questionava o atraso na construção do IC 35 e a falta de resposta ás promessas de construção de uma nova escola em Rio Mau.

Questão nova, nestas preocupações dos senhores deputados do PSD, é o anunciado encerramento do Posto da GNR de Paço de Sousa.

Porém, quanto a esta matéria, o Presidente da Federação Distrital do Porto do PS, deixou-nos sossegados com a garantia que o Posto da GNR de Paço de Sousa é para continuar.

Restam nas anunciadas preocupações dos senhores deputados do PSD, duas velhas reivindicações: o IC35 e a Escola de Rio Mau.

Nós que sempre nos batemos pela construção destas duas obras, ficámos satisfeitos que os deputados do PSD, também eles, se juntem a nós nestas reivindicações.

Antes vale tarde que nunca!

O PSD, enquanto foi governo, nada fez para fazer avançar estes dois projectos. O IC 35 nos governos do PSD/PP, não tugiu, nem mugiu.

Alguns destes senhores deputados, nessa altura, até eram do Governo, um deles Secretário de Estado das Obras Públicas. Ficava-lhe bem por isso que antes de reclamar e exigir, o que se lhe louva, primeiro explicasse a razão porque não fez o que agora acha que deve ser feito. Isto por uma questão de credibilidade, não se vá ficar a pensar que o senhor deputado diz o que disse só porque é da oposição...

Claro que as omissões do anterior governo não desresponsabilizam o actual pelo abandono desses dois projectos tão necessários ao desenvolvimento de Penafiel. E se eles eram necessários em 2002, agora ainda mais o são! Basta uma deslocação entre Penafiel e Entre-os-Rios pela EN 106 para se compreender quanto é necessário o IC35.

Já quanto à necessidade da construção da escola, é só contar as crianças da zona sul do concelho que frequentam estabelecimentos de ensino no Grande Porto para concluirmos quanto ela se justifica.

Aos deputados do PS, em especial aos do distrito do Porto, pede-se-lhes e compete-lhes assegurar, que no OE para 2008 sejam contempladas as verbas necessárias para estas duas obras.

Ao Presidente da Câmara Municipal de Penafiel convém lembrar que é mais que tempo para que ele demonstre a capacidade que no ano de 2001, a respeito destas questões, exigia ao então Presidente de Câmara: a força de argumentos junto da administração para fazer valer os direitos da nossa terra!

Ou afinal, aquilo de uma Câmara activa, com capacidade de afirmação junto do Governo, era só paleio?!

PS: Infelizmente do PIDACC para 2008 resulta que estas duas obras, mais uma vez ficam adiadas.

Ou estarei enganado e com recurso a uma qualquer rubrica não especificada no mapa do concelho, estas obras são mesmo para avançar?

Quem souber que responda.

Ficaria satisfeito que alguém de direito nos dissesse que sim e se assim fosse, apresentaria desculpas por achar que depois da queda da ponte de Entre-os-Rios, todos os sucessivos governos posteriores àquela tragédia tornaram a votar ao esquecimento esta região.

Com tanta nova auto estrada e tantos novos ICs, não percebo quais as verdadeiras razões que levam o Governo a não andar com esta obra para a frente, quando o volume de trânsito na EN 106 é mais que suficiente, de, só por si, justificar a sua urgente construção.

Lisboa é mesmo longe... O Porto ainda que por vezes se mostre mais distante do aquilo que gostariamos, com uma região ali sedeada, com efectiva legitimidade democratica que falta à CCDRN, seguramente que não deixaria passar estes "esquecimentos" da Administração Central, pelo menos não na forma tão reiterada em que o fazem que até parece castigo!</>



publicado por pena-fiel às 19:56
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 7 de Novembro de 2007
Que assim seja.




</>
GNR de Paço de Sousa não encerra

Fonte: JN- Jornalista José Vinha
O presidente da federação distrital do Porto do Partido Socialista, Renato Sampaio, garantiu, ontem, que o posto da GNR de Paço de Sousa, Penafiel, não vai encerrar. "Estamos em condições de desmentir que o Governo esteja a pensar no seu encerramento e não acreditamos que tome qualquer decisão deste tipo sem auscultar os autarcas" revelou, em comunicado, o dirigente e deputado socialista. A garantia tranquiliza o autarca local Manuel Ferreira, que só descansará quando tiver a confirmação oficial das entidades competentes. Este posto serve uma população de cerca de 12 mil pessoas de várias freguesias penafidelenses e foi o único do distrito do Porto "nomeado" para ser extinguido.
"As preocupações da Junta de Freguesia de Paço de Sousa ficam, assim, dissipadas, embora as posições tomadas tenham sido de grande sentido de responsabilidade na defesa dos interesses dos paço de sousenses", refere a nota.
Recorde-se que o novo mapeamento territorial da GNR aponta o posto de Paço de Sousa como o único no distrito a encerrar, deixando o presidente da Junta de Freguesia incomodado com tal possibilidade. "Congratulo-me muito com a posição política e com a garantia do deputado Renato Sampaio. A nossa reivindicação foi tida em linha de conta pelos dirigentes políticos do PS do Porto, mas, como se compreende, enquanto não tiver a confirmação oficial das entidades governamentais, continuarei a levar a cabo iniciativas tendentes à manutenção do posto", disse, ao JN, Manuel Ferreira.
O autarca reuniu a assembleia de freguesia em sessão extraordinária, obteve a aprovação de uma moção por unanimidade, no sentido de sensibilizar os governantes para os problemas causados com um eventual encerramento, e deverá, dentro de dias, reunir todos as instituições locais e os presidentes das juntas afectadas, exactamente, com o mesmo objectivo.


publicado por pena-fiel às 20:17
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30


posts recentes

Estados de espírito

PIDDAC

Autárquicas 2009

OPÇÕES

"MUDAR DE DISCURSO"

Ventos que sopram do Avan...

Afinal a senhora fala!

EXIGIR COMPROMISSOS

Muda-se de líder, mantém-...

Fuga para a frente

arquivos

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

tags

todas as tags

links
participar

participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds